RVM Media

Alexandre Camacho é hexacampeão madeirense

Dominador do Rali Vinho da Madeira ao nível absoluto, Alexandre Camacho foi também soberano no Campeonato da Madeira de Ralis Coral e, com a vitoria alcançada na organização do Club Sports Madeira tornou-se hexacampeão regional. Na competição local, Miguel Nunes assegurou desde cedo a segunda posição e, demorando muito tempo a reencontrar o acerto ideal para o seu Hyundai i20 R5, acabou por realizar uma prova tranquila no que ao campeonato local diz respeito. O lugar mais baixo do pódio ficou na posse de João Silva, autor duma prova muito rápida apesar da menor atualidade do seu Citroën DS3 R5 e dos problemas mecânicos que afetaram a sua performance. Quarto entre os pilotos regionais, Pedro Paixão viu o seu resultado condicionado por um furo no primeiro troço cronometrado do segundo dia de competição e a perda duma roda na última prova especial do programa. Rui Pinto perdeu muito tempo no nevoeiro da segunda passagem por Palheiro Ferreiro mas conseguiu encerrar o “top five” na frente de uma dupla de piloos com Porsche 991 GT3, Filipe Freitas e Gil Freitas. Oitavo, Bruno Fernandes, a partir da desistência de Vítor Sá, limitou-se a tentar atingir a linha de meta e festejar a conquista do título madeirense de duas rodas motrizes. Paulo Nunes juntou a vitória no grupo RC4 ao nono posto absoluto regional. O lote dos dez primeiros classificados ficou completo com Luis Serrado em Renault Clio RS.

Bruno Magalhães foi o melhor no campeonato nacional

Bruno Magalhães desde sempre manifestou o seu apreço pelo Rali Vinho da Madeira e a prova organizada pelo Club Sports Madeira permitiu ao piloto de Lisboa voltar a se imiscuir na luta pelo título nacional da modalidade. Desde cedo, o piloto do Hyundai i20 R5 cotou-se como o melhor entre os pilotos habituais no Campeonato de Portugal de Ralis e obteve a sua primeira vitória do ano nesta competição. Se Magalhães rapidamente ficou na dianteira, também José Pedro Fontes ocupou o lugar intermédio do pódio, posição em que viria a cortar a meta, somando importantes pontos para o campeonato e, tal como era seu objetivo, invertendo uma tendência negativa registada até aqui nesta temporada. Armindo Araújo ocupou o lugar mais baixo do “pódio nacional” após uma participação vocacionada para a recolha de pontos. Miguel Barbosa foi quarto num rali em que registou alguns pequenos problemas no seu Skoda Fabia R5. Pedro Meireles e Miguel Correia quedaram-se nos lugares imediatos enquanto Ricardo Teodósio, líder do campeonato na chegada à Madeira, acabou por conseguir no Funchal o resultado menos positivo do ano ao perder muito tempo com uma jante partida e não indo além do sétimo lugar. Oitavo classificado, António Dias foi, pela sua espetacularidade, um dos eleitos das multidões presentes nos troços cronometrados.

Páginas

Subscreva RVM Media